A profissão de gestor de condomínios cresce exponencialmente a cada ano, e a remuneração ultrapassa dois salários mínimos facilmente. Porém, com números tão em alta, você já sabe como se destacar dos síndicos concorrentes?

 

O processo para eleição de síndico dá início a uma campanha entre aqueles que desejam ocupar a função de gestor do prédio. E como em toda disputa, você já deve ter observado que em alguns casos ocorrem litígios e o processo pode não ser fácil para quem deseja reeleger-se. Pois pode ser que a relação entre síndico e condôminos não seja muito amistosa, dado à baixa afinidade entre eles ou hostilidade decorrente de condôminos difíceis de lidar.

 

E pode acontecer também que nesse momento surjam muitos interessados em concorrer à vaga, mas alguns deles com conduta questionável. Pois de acordo com o síndico profissional Edgar Francis, há mais de 20 anos na profissão, muito explica as tensões em eleições de síndico, o fato de que parte dos candidatos apresentam objetivos estritamente pessoais e, às vezes, “desonestos”.

 

Muitos deles, relata o síndico, tentam o cargo porque encontram-se em condição de infratores e querem driblar penalidades que, receberiam na condição de condômino comum.

 

“Quando o síndico se utiliza de procurações para sua própria eleição, em especial, síndico morador, essa atitude pode ser questionada”, exemplifica Francis, e completa: ...algumas convenções limitam a quantidade de procurações por pessoa procuradora. Porém, se cada uma dessas procurações é de um proprietário que possui muitas unidades, o candidato pode ter votos suficientes para eleger-se, por exemplo. E o litígio, também ocorre quando moradores percebem que um determinado síndico se tornou “dono do prédio”. O qual usa o cargo para cometer infrações sem consequências.

 

Adiciona o especialista em Direito Condominial, advogado Dr. Leonardo Gomes Silva, pode ocorrer o fato de um síndico tentar blindar-se através do cargo. Para inibir essa ação é interessante o condomínio, mesmo que já esteja previsto em Lei, inserir no regimento, medidas como:

  • Impossibilitar que um condômino devedor se candidate à vaga de síndico;
  • Prever a destituição de síndicos em condição contrária às condutas previstas pelo próprio regimento;
  • Conferir poderes ao subsíndico, conselho e assembleia para punir o síndico;
  • Diminuir autonomia absoluta do síndico e sujeitá-lo aos deveres comuns.

 

“Embora não seja prudente levar à assembleia a identificação dos devedores de taxa condominial...”, pontua Gomes, “...é importante informar aos condôminos quem está ou não habilitado ao cargo de síndico”. Informação que pode ser disponibilizada em murais comuns ou digitais.

 

“E quanto ao mau síndico em exercício, este pode ser punido pela AGE ou por ação judicial proposta por um morador ou conjunto de moradores. Não há distinção se é profissional, proprietário ou inquilino”, finaliza Francis.

 

Então muitos síndicos que desejam fazer parte de um processo de eleição transparente, podem eventualmente precisar lidar com circunstâncias como essas. E, infelizmente, como é frequente a sobreposição de ruins sobre bons, numa disputa onde o síndico atual precisa pugnar contra um morador que apresenta diversas procurações para fotos em seu favor, por exemplo, aquele, precisa do máximo de imagem positiva em favor de si.

 

Promover as próprias conquistas pode parecer estranho e soar como narcisismo.  Mas em algumas atividades é essencial para o sucesso profissional, aponta Katherine Spencer Lee, escritora americana CIO. Uma dessas atividades é a de síndico ou gestor condominial.

 

Ele precisa autopromover-se se quiser que suas benfeitorias tenham visibilidade e repercussão entre os condôminos do prédio que poderão o reeleger. Essa palavra pode soar estranha assim como a atitude, mas se você está consciente de que é a melhor opção para o condomínio, por que inibir-se e achar constrangedor mostrar quão boa é sua gestão? E se você é morador, pior, pois seu bem pode cair em mãos irresponsáveis ao final do seu mandato. Então, perceba como é necessário promover-se. Mas concordo que é importante ser discreto durante esse trajeto.

 

Uma pesquisa interna, envolvendo 106 síndicos profissionais e moradores, indicou que 72% dos síndicos que promovem suas ações por meio de murais digitais, conseguem reeleger-se em qualquer circunstância, pois no decorrer de suas gestões, projetou-se uma imagem muito positiva sobre eles, capaz de vencer qualquer disputa.