Sabia que é mais do que possível implantar uma cultura da reciclagem em condomínio? Por mais que pareça algo complexo, criar esse hábito no ambiente condominial é mais fácil do que parece.

Afinal, não é de hoje que está cada vez mais claro que precisamos cuidar do nosso planeta. Implementar ações de reciclagem é o mínimo que podemos fazer para contribuir para um planeta mais sustentável.

Para quem não sabe, a reciclagem em condomínios funciona da seguinte forma: o condomínio disponibiliza lixeiras para cada tipo de resíduo (plástico, papel, vidro, metal etc.) e firma parceria com alguma coleta seletiva da região para poder recolher o lixo.

Olhando dessa forma, dá para ver que é algo tranquilo, certo? Mas há algumas questões que precisam de atenção no meio desse processo. Por isso, preparamos aqui 4 dicas sobre reciclagem em condomínio para você saber mais!

1. Defina um espaço de armazenamento

Antes de pensar no processo de reciclagem em condomínio em si, é preciso ter uma certa preparação, que envolve contar com um espaço de armazenamento definido. A ideia é que esse espaço consiga suportar o movimento de os moradores levarem os seus resíduos, de forma a não causar transtornos para o condomínio como um todo.

É importante que o espaço ofereça uma certa facilidade de limpeza e que seja arejado para evitar a entrada de bichos, assim como a presença de qualquer mau cheiro que saia do controle. Feito isso, é possível instalar os coletores para que os moradores possam descartar o lixo.

2. Tome cuidado com alguns materiais

Um ponto que quase ninguém sabe é que alguns materiais têm um alto índice de combustão, podendo gerar incêndio. Por isso, é preciso atentar para que esses materiais sejam sempre armazenados no local ideal. Exemplos são o plástico e o papel.

Uma medida de segurança que pode ser tomada é que o condomínio avise a sua seguradora para que haja ressarcimento se acontecer algum acidente. A ideia também é se precaver para que, caso ocorra algum sinistro, o condomínio não seja denunciado por omissão. Ter extintores de incêndio por perto também é uma medida fundamental.

3. Ofereça treinamento para os responsáveis

Não esqueça que é preciso pensar também no treinamento para os responsáveis por manipular os materiais e resíduos, principalmente os colaboradores que trabalham com limpeza no condomínio.

A instrução básica é sempre utilizar os equipamentos adequados, além de outras medidas referentes à prevenção de acidentes e contaminação. É importante também que seja realizado o pagamento do adicional por insalubridade a esses colaboradores.

4. Invista em conscientização

De nada adianta trabalhar com reciclagem em condomínio se os seus moradores mal sabem da sua importância. Por isso, é preciso criar campanhas de conscientização, que podem até ser lideradas por um grupo de pessoas do próprio condomínio.

As ações podem ser campanhas e “propagandas” nas áreas comuns do condomínio, avisos nas reuniões gerais, eventos relacionados ao tema e até incentivos financeiros para quem contribui para a cultura da reciclagem e participa mais ativamente.

Por fim, destacamos aqui que a reciclagem em condomínio traz muitos benefícios para todos, tal como a consciência ambiental, otimização de recursos, melhora da convivência e da imagem de sustentabilidade ligada ao local.

Gostou deste post? Então, siga os nossos perfis no Facebook e LinkedIn para acompanhar as novidades por lá também!