portaria-remota-o-que-e-e-como-funciona

Você sabe o que é portaria remota? Ela é uma solução tecnológica que promete aumentar o nível de segurança nos condomínios e ainda reduzir custos. O sistema é indicado para inibir as ações dos criminosos e diminuir os riscos relacionados às falhas humanas.  Além disso, contribui para diminuir os gastos com serviços de portaria. No entanto, muitos síndicos ainda têm várias dúvidas sobre como funciona a portaria remota, e se é realmente segura e econômica.

Se você também quer saber mais sobre o assunto, continue acompanhando este post! Apresentaremos pontos importantes sobre a portaria remota, seu funcionamento e como ela pode impactar o seu condomínio. 

O que é portaria remota?

A portaria remota é um sistema de automação inteligente que substitui a presença de um porteiro. Com essa tecnologia, o monitoramento e controle do condomínio são realizados por uma equipe em uma central de atendimento, e todo processo é feito por meio de um software de segurança.

Isso garante que os porteiros fiquem seguros ao mesmo tempo que realizam remotamente os procedimentos que eliminam entradas indesejadas e não autorizadas. Esse controle e monitoramento são realizados 24 horas por dia, mediante o uso de câmeras de segurança ou cartão de acesso. 

Já existem muitas ferramentas integradas ao software que permitem armazenar todas as informações para que elas sejam acessadas em tempo real pelos moradores e síndicos. Mas, afinal, esse sistema serve para todos os condomínios? Quanto custa adotar essa solução?

A portaria remota é indicada para quais tipos de condomínios?

A portaria remota não é indicada para condomínios com mais de 60 unidades, pois o bom desempenho do sistema pode ser prejudicado. Além do mais, a implementação desse tipo de portaria é mais difícil e os custos podem ser muito elevados. Um dos motivos é que nesses ambientes o custo com a folha de pagamento é mais significativo, impactando a cota condominial.

É importante lembrar que os custos com a portaria remota variam de acordo com a localização do condomínio e o número de unidades, além dos equipamentos de segurança instalados. Dessa forma, os custos de operação de portaria digital podem ficar na faixa de R$ 4.500 a R$ 7.000 mensais.

Além do porte do condomínio, o síndico deve levar em consideração o perfil dos moradores. Eles se adaptam bem às tecnologias? Estão dispostos a mudar a sua rotina? Só adote a portaria remota se eles estiverem comprometidos com o cumprimento dos novos procedimentos de segurança.

Como a portaria remota funciona?

A portaria remota tem diversas funcionalidades que controlam e monitoram: 

Acesso dos visitantes

Os moradores podem enviar convites via mensagem no smartphone para seus amigos e familiares. O visitante recebe um código de acesso, geralmente uma chave virtual, que é escaneada por um aparelho ao lado da porta. A entrada é liberada imediatamente.

Serviços de entrega e de correspondência

Quando o entregador ou carteiro chega, deve acionar o interfone para que o morador desça para receber. Alguns sistemas têm duas portas automáticas que não se abrem ao mesmo tempo. Assim, os condomínios estabelecem que a entrega deve ser feita entre uma porta e outra. 

Entrada e saída de moradores

Todos os moradores recebem uma tag para abrir a porta em poucos segundos, seja para entrar ou sair. Alguns sistemas contam com acesso biométrico, pois são considerados mais seguros. As outras entradas, como garagens, são abertas ou fechadas por um sistema controlado pela central.

Quais problemas uma portaria remota pode apresentar?

Como a segurança e a entrada/saída dos moradores são realizadas por meio de equipamentos eletrônicos, problemas podem surgir e algumas medidas precisam ser tomadas. Veja quais são:

E se faltar energia?

Pode ocorrer queda de energia ou falha no sistema. Nesse caso, o ideal é que os moradores e síndicos tenham uma cópia da chave ou controle de acesso. Se possível, o condomínio também pode contar com um nobreack de apoio que tenha potencial para manter a energia por um longo período.

E se o portão quebrar?

Se o portão eletrônico der algum problema, garanta que o prestador de serviços ofereça a troca do mesmo imediatamente. Isso evitará que os moradores deixem seus veículos na rua ou que pessoas estranhas possam entrar por um portão que não está fechado.

E se o morador perder a tag?

Se o morador for assaltado ou perder a tag, controle remoto ou o celular com a chave virtual, ele deve acionar imediatamente a empresa prestadora do serviço. Dessa forma, o bloqueio será realizado em poucos segundos para assegurar que estranhos não tenham acesso ao condomínio.

E se houver problemas de conexão?

Alguns síndicos preferem contratar duas empresas para fornecer rede de internet. Assim, caso a conexão de uma caia, automaticamente a outra é ativada. Se não for possível contratar duas redes, é interessante contar com um serviço de portaria remota que disponibilize porteiros físicos para situações emergenciais.

Quais são as suas vantagens e desvantagens?

As portarias remotas apresentam pontos positivos e negativos. E quais são?

Desvantagens da portaria remota

Já vimos que o sistema está passível de alguns problemas, como falta de energia elétrica e falhas na conexão. A adaptação de alguns moradores à tecnologia e à falta de contato humano também pode ser difícil, principalmente para idosos e pessoas com necessidades especiais.

Às vezes, podem surgir dificuldades na entrega de encomendas e correspondências quando o morador não estiver em sua residência. Nesse caso, o ideal é delegar essa função ao zelador do condomínio e utilizar um aplicativo para notificar o condômino sobre a entrega.

Um outro desafio da portaria eletrônica é que o síndico precisará dispor do seu tempo para ajudar os condôminos a se adaptarem a essa mudança, embora a prestadora de serviço treine todos os moradores. Contudo, as diversas desvantagens apresentadas podem ser contornadas.

Vantagens da portaria remota

Um dos principais benefícios que tem atraído a atenção dos síndicos e moradores é a redução nos custos, que está relacionada com as despesas trabalhistas e previdenciárias. Sem a necessidade de manter um porteiro, é possível diminuir a taxa condominial ou utilizar o valor economizado para fazer melhorias no condomínio.

Além disso, com a dispensa de porteiros, falhas humanas diminuem e não haverá problemas como atrasos dos funcionários, cochilos e desatenção durante a jornada.

Como o controle e monitoramento são remotamente, a segurança do condomínio é reforçada e mais rigorosa. Portanto, os moradores ficam menos expostos às situações de risco, como roubos e assaltos. O melhor de tudo é que o síndico é notificado sobre tudo o que está acontecendo.

Agora que você já sabe o que é portaria remota e como ela funciona, que tal adotar essa solução para aumentar a segurança em seu condomínio e ainda ter mais economia? Antes de contratar esse tipo de serviço, lembre-se que é de grande importância conversar com os moradores e encontrar uma empresa especializada e com referências no mercado.

Gostou do nosso artigo? Quer descobrir mais soluções que podem ajudar a melhorar sua gestão condominial? Então, entre em contato conosco e confira como podemos ajudar você!