inadimplencia-no-condominio-veja-5-dicas-para-conter

A inadimplência no condomínio é um dos principais problemas enfrentados pelos síndicos. Ao assumir essa função, é preciso se responsabilizar por diversas tarefas, incluindo o pagamento de todas as despesas condominiais, como água, energia elétrica, funcionários etc.

Essas despesas são quitadas com os valores pagos pelos condôminos mensalmente. Assim sendo, quando acontece a inadimplência, o síndico enfrenta dificuldades para cumprir todas as obrigações financeiras. Então, é essencial saber como lidar com esse problema da melhor forma.

Neste post, separamos 5 dicas essenciais para combater a inadimplência e facilitar a gestão do condomínio. Veja só!

1. Ofereça formas de pagamento facilitadas

Muitas vezes, os atrasos acontecem devido a pequenos problemas, como esquecimento ou perda do boleto bancário. Para evitar essas ocorrências, existem algumas medidas que podem ser adotadas, por exemplo:

  • enviar os boletos com antecedência para cada unidade; 
  • permitir o cadastro da conta em débito automático; 
  • oferecer um canal para emissão imediata da segunda via do boleto. 

São medidas simples que agilizam os procedimentos e podem evitar os pequenos atrasos, que atrapalham a gestão do condomínio e trazem prejuízos aos moradores.

2. Conscientize os condôminos

É fundamental fazer campanhas de conscientização dos moradores sobre a importância de quitar as taxas condominiais em dia. Aborde o tema durante as assembleias, mostrando de que forma o dinheiro é utilizado e como ele é crucial para o bem-estar de todos.

Alguns condôminos não entendem os custos envolvidos na manutenção das áreas comuns, por isso é preciso que o síndico tenha a iniciativa de repassar essas informações a todos.

Se o condomínio conta com murais para a comunicação, principalmente em meios digitais, também é possível fazer alguns avisos explicando como funciona o pagamento da taxa e sua importância para o conforto dos moradores.

3. Utilize ferramentas adequadas

Um bom controle de pagamentos é indispensável para verificar se as taxas foram quitadas e identificar eventuais inadimplentes. Portanto, conte com ferramentas adequadas ou contrate auxílio profissional para dar suporte à gestão financeira.

Esse é um cuidado relevante para que a dívida não se acumule, pois quanto maiores os valores devidos pelos moradores, mais prejudicado fica o condomínio. Além disso, a agilidade para entrar em contato com o condômino inadimplente é importante para facilitar a quitação do valor, afinal, quanto mais demorar, maior será a dívida em decorrência das multas e dos juros.

4. Converse com o inadimplente

Ao identificar a inadimplência no condomínio, procure o morador para entender o motivo do atraso e negociar. Às vezes, a falta de pagamento aconteceu por um problema pontual, como desemprego ou problemas de saúde.

Essa conversa é importante para compreender os motivos e verificar se o morador tem a intenção de regularizar a situação. Aqui, é fundamental ser cordial e adotar um tom amigável, mostrando-se disposto a encontrar as melhores soluções com o condômino.

5. Tome as medidas cabíveis

Se a conversa amigável não for suficiente para resolver a questão, é preciso tomar outras medidas, como o protesto do título e a ação de cobrança judicial, que é o último recurso adotado na tentativa de receber os valores devidos.

O ideal é que a ação seja protocolada após 90 dias de atraso, a fim de ter um tempo adequado para tentar solucionar a questão amigavelmente, sem deixar que a dívida se estenda por um longo período. Porém, para evitar atritos com os moradores e facilitar a gestão, você pode contar com o apoio de uma administradora de condomínios, que conhecerá as melhores práticas para lidar com o problema.

Outra prática importante é contar com um serviço de receita garantida, oferecido por algumas administradoras. Dessa forma, o condomínio terá mais segurança em relação aos valores recebidos, facilitando a gestão.

Depois de conhecer as dicas para reduzir a inadimplência no condomínio, é preciso se organizar para aplicá-las no dia a dia. Dessa forma, você garante uma boa gestão e o cumprimento de todas as obrigações financeiras.

Então, gostou do post? Para conhecer mais dicas sobre administração de condomínios, basta seguir as nossas redes sociais: Facebook e LinkedIn!