3 dicas para otimizar a sua gestão condominial

Assumir a gestão condominial é um grande desafio para o síndico. Independentemente do tamanho do condomínio, o escopo de demandas que são de responsabilidade de quem assume a gestão é grande e complexo, exigindo conhecimentos que vão desde as coisas mais simples como organizar a equipe de limpeza e zeladoria até a gestão financeira e conhecimentos jurídicos. 

A quantidade de responsabilidades pode assustar quem assume a função de síndico, porém, com um bom planejamento é possível alcançar uma gestão condominial otimizada e eficaz.  

Antes de explorar as formas de otimizar a sua gestão condominial, é necessário entender os tipos de gestão que existem. Assim, você vai descobrir qual delas o seu condomínio utiliza atualmente e qual você pretende adotar. Confira:  

Autogestão de condomínio: 

O síndico é responsável por toda a administração do condomínio. Ele realiza atividades operacionais, contábeis, trabalhistas, etc.

Autogestão assistida

Já na autogestão assistida o síndico conta com uma equipe para lhe dar suporte nas atividades. Essa equipe pode ser composta pelo conselho fiscal ou por profissionais de diversas áreas que auxiliam em questões pontuais da vida administrativa. 

Gestão terceirizada: 

Na gestão terceirizada, por outro lado, é quando o síndico e os conselheiros optam por contratar uma administradora de condomínios para realizar todas as tarefas administrativas, desde a contabilidade, recursos humanos, cobrança das taxas de condomínio, fiscalização da inadimplência e muito mais. 

Dicas para desenvolver uma gestão eficiente 

Agora que você já conheceu os tipos mais comuns de gestão, é hora de conferir nossas três dicas: 

1. Levante dados: Para que seja desenvolvida uma estratégia bem assertiva e alinhada com a realidade do orçamento do condomínio. Dessa forma, é importante que alguns dados sejam levantados e avaliados, como: objetivos financeiros, metas de realização de benfeitorias e demandas levantadas pelos condôminos. 

2. Tenha uma estratégia: Ter um plano de gestão é de suma importância para que você possa estabelecer uma relação de honestidade com os condôminos, e também auxiliar você na hora de realizar a prestação de contas. Instituir uma postura clara de propósito pode refletir positivamente durante toda a gestão. Um síndico sem compromisso, sem horários e sem planejamento não tem expectativa de uma gestão duradoura. 

3. Economize recursos:  Por fim, equilibrar as contas do condomínio para não aumentar a taxa condominial é uma das principais e mais difíceis missões do síndico. O equilíbrio da gestão consiste em avaliar formas de economia de recursos ou a criação de novas fontes de arrecadação. Para ter mais chances de renegociar valores e evitar o aumento de taxa condominial, o síndico pode contratar soluções condominiais integradas, por exemplo. Empresas que trabalham nesse formato costumam aplicar descontos progressivos conforme o número de soluções adotadas ou mesmo oferecem vantagens ou bônus com o upgrade de planos.  

Então, se você planeja se tornar um síndico especialista em gestão condominial, é importante saber que é preciso estar constantemente atualizado. Quer se tornar um especialista em condomínios? Então, clique na imagem abaixo para baixar e-book !