Entre as organizações de sucesso, é comum perceber a preocupação com o capital humano como fator determinante para a potência dos negócios. Dentre as estratégias de investimento, os treinamentos se mostram como uma forma de capacitar pessoas e trabalhar comportamentos e competências que trazem consequências diretas no desempenho profissional das equipes.

 

Atualmente, empresas onde a crença e o investimento no potencial de seus funcionários estão incorporados à cultura da organização apresentam menos vulnerabilidade perante os desafios do mercado do que empresas que ainda estão focadas no resultado a qualquer custo. Valorizar as pessoas retém talentos, fortalece as relações de trabalho e mantém profissionais motivados a conquistar mais resultados para a organização.

 

Pesquisas demonstram que o clima organizacional e a satisfação com os líderes estão

entre os fatores que mais interferem no engajamento dos funcionários tanto no Brasil quanto no mundo. Para garantir essa satisfação, um processo de treinamento e desenvolvimento estruturado e contínuo é fundamental para empresas que desejam obter resultados relevantes. Investir em lideranças, no desempenho das equipes e na integração dos funcionários faz parte de um programa que deve envolver o planejamento estratégico da empresa em todos os níveis.

 

De forma isolada, treinamentos dificilmente geram resultados eficazes. É preciso que os gestores promovam condições para sua equipe se desenvolver e se manter motivada. Além disso, a valorização humana deve estar presente na cultura da organização e na rotina dos trabalhadores. Afinal, pessoas dão vida às empresas, integram o ambiente produtivo e são as peças fundamentais desta engrenagem. 

Fonte: Portal do RH